Ponto Q

Página 1 de 41234

Prefácio de Richard Miskolci a “Carmen Miranda entre os desejos de duas nações”

Richard Miskolci “O que é que a baiana tem?” perguntava Carmen Miranda com expressão faceira – sobrancelhas arqueadas ressaltando seus olhos verdes enquanto dava uma piscadela de cumplicidade com o público –  ao que logo respondia requebrando enquanto apresentava  uma lista quase infinita de coisas. Vestida em uma versão estilizada da roupa da baiana que […]

Bem-vindx ao blog do Quereres!

O Ponto Q é o blog do Quereres – Núcleo de Pesquisa em Diferenças, Direitos Humanos e Saúde. Aqui você encontrará artigos dxs pesquisadorxs do núcleo sobre assuntos concernentes à área de pesquisa. Nos útimos anos, várixs membros do Quereres publicaram textos sobre questões centrais para o reconhecimento das diferenças de sexualidade, gênero, raça/etnia, entre […]

A guerra simbólica no Brasil contemporâneo: entre o “golpe” e as “narrativas”

 Fernando de Figueiredo Balieiro*             Stuart Hall, sociólogo jamaicano-inglês, afirma que as lutas pelo poder no mundo contemporâneo se tornaram “crescentemente, simbólicas e discursivas, ao invés de tornar, simplesmente, uma forma física e compulsiva, e que as próprias políticas assumam progressivamente a feição de uma ‘política cultural’” (HALL, 1997, p. 20). Tal insight nos leva […]

No coração das trevas: reflexões sobre a crise política e o golpe de 2016

Richard Miskolci Diante da crise política brasileira, resta-me apenas uma certeza, a necessidade histórica de manifestar nossa defesa dos direitos humanos, do reconhecimento das diferenças e das conquistas históricas garantidas pela Constituição de 1988. Vivemos uma crise do sistema político nacional cujas causas precisam ser enumeradas de forma objetiva assim como possíveis caminhos institucionais para […]

•Responsável:

A crise política e as diferenças

09/08/2015 Richard Miskolci* O que a atual crise política tem a ver com as diferenças de sexualidade, gênero e raça? Todo noticiário e análises mal tocam neste ponto focando na governabilidade sob ameaça. Poucos também reconhecem que nossa crise não é institucional, apenas o aprofundamento da instabilidade que é parte do cotidiano de nosso presidencialismo […]